SUSTENTABILIDADE DAS TRADIÇÕES NATIVAS

Sustentabilidade das Culturas e Tradições Nativas   Inquietação: Como fortalecer a sustentabilidade das comunidades tradicionais, seus conhecimentos e sua forma de construir saber?  São muitas as formas de fortalecer a sustentabilidade de uma comunidade e de suas práticas. Quais sejam

Featured / One comment

SUSTENTABILIDADE DAS TRADIÇÕES NATIVAS

Sustentabilidade das Culturas e Tradições Nativas   Inquietação: Como fortalecer a sustentabilidade das comunidades tradicionais, seus conhecimentos e sua forma de construir saber?  São muitas as formas de fortalecer a sustentabilidade de uma comunidade e de suas práticas. Quais sejam

Featured / One comment

UMA ESTÓRIA HOPI – contada por Mona Polacca

“Eu gostaria que vocês, nesse momento,  fechassem os olhos, silenciassem suas mentes. Olhem dentro de si. Houve uma época, quando vivíamos dentro da água, no útero de nossa mãe. Quando chegou o momento de nascermos, a água saiu na nossa

Featured / Leave a comment

UMA ESTÓRIA HOPI – contada por Mona Polacca

“Eu gostaria que vocês, nesse momento,  fechassem os olhos, silenciassem suas mentes. Olhem dentro de si. Houve uma época, quando vivíamos dentro da água, no útero de nossa mãe. Quando chegou o momento de nascermos, a água saiu na nossa

Featured / Leave a comment

A ÁGUA NA TRADIÇÃO AFRICANA

“Eu quero falar sobre a água da maneira africana, em como os africanos pensam a respeito da água. A água e o homem têm uma história de amor e é uma história que dura a vida inteira. O primeiro espelho

Featured / Leave a comment

A ÁGUA NA TRADIÇÃO AFRICANA

“Eu quero falar sobre a água da maneira africana, em como os africanos pensam a respeito da água. A água e o homem têm uma história de amor e é uma história que dura a vida inteira. O primeiro espelho

Featured / Leave a comment

A ATITUDE ASHANINKA

Benki Ashaninka, liderança do Povo Ashaninka, Estado do Acre. “Quero falar da história da nossa luta pela natureza. A gente mora na fronteira com o Peru, fazemos fronteira com a Reserva Extrativista do Alto Juruá, com o Parque Nacional da

A ATITUDE ASHANINKA

Benki Ashaninka, liderança do Povo Ashaninka, Estado do Acre. “Quero falar da história da nossa luta pela natureza. A gente mora na fronteira com o Peru, fazemos fronteira com a Reserva Extrativista do Alto Juruá, com o Parque Nacional da

O ALERTA DE MAPULU

“Estou muito preocupada com a água, porque a água é a vida. Se o rio acabar, eu não sei o que vai ser no futuro. Precisamos da água para a gente viver, para manter a vida das crianças, para que

O ALERTA DE MAPULU

“Estou muito preocupada com a água, porque a água é a vida. Se o rio acabar, eu não sei o que vai ser no futuro. Precisamos da água para a gente viver, para manter a vida das crianças, para que

A PALAVRA DA UNESCO

“Isso é muito grande, mas é muito simples também. Nós somos os herdeiros da grande tradição do Ocidente, uns porque nasceram nela e outros porque essa tradição foi imposta a eles e, neste contexto, nós criamos a maior crise de

A PALAVRA DA UNESCO

“Isso é muito grande, mas é muito simples também. Nós somos os herdeiros da grande tradição do Ocidente, uns porque nasceram nela e outros porque essa tradição foi imposta a eles e, neste contexto, nós criamos a maior crise de

OS ARHUARCOS

“Bom dia a todos, avós e futuras avós também. Nós somos povos originais da Colômbia, da Serra Nevada de Santa Marta. Somos um povo muito pequeno, que se manteve, da parte Norte de Colômbia. Somos descendentes da Grande Confederação que

OS ARHUARCOS

“Bom dia a todos, avós e futuras avós também. Nós somos povos originais da Colômbia, da Serra Nevada de Santa Marta. Somos um povo muito pequeno, que se manteve, da parte Norte de Colômbia. Somos descendentes da Grande Confederação que

A ESTÓRIA DE MÃE VAL

“Bom dia! Todos já me conhecem, sou a Mãe Val, sou da geração Bantu. Sou coordenadora geral de uma entidade sem fins lucrativos que trabalha com crianças, adolescentes e idosos em Salvador, Bahia. Sou conselheira de uma área de preservação

A ESTÓRIA DE MÃE VAL

“Bom dia! Todos já me conhecem, sou a Mãe Val, sou da geração Bantu. Sou coordenadora geral de uma entidade sem fins lucrativos que trabalha com crianças, adolescentes e idosos em Salvador, Bahia. Sou conselheira de uma área de preservação